20 de abril de 2017

São Paulo vence o Cruzeiro mas se despede da Copa do Brasil

|0 comentários
Tricolor foi valente e encarou de frente o Cruzeiro no Mineirão

Para conseguir uma virada improvável, o técnico Rogério Ceni promoveu uma série de mudanças na equipe, com destaque para a estreia do meia-atacante Morato, que começou como titular e deu assistência para Lucas Pratto inaugurar o marcador. No segundo tempo, Rodrigo Caio cometeu falta e Thiago Neves empatou para a Raposa. Gilberto, artilheiro tricolor no ano, com 11 gols, recolocou o time do Morumbi na frente. No fim, os visitantes pressionaram bastante, mas não conseguiram marcar o gol da classificação.

O adversário do clube mineiro nas oitavas de final sairá em sorteio a ser realizado nesta quinta-feira, na sede da CBF. Nesta fase entrarão os times que disputam a Copa Libertadores da América. Já o time paulista terá de aguardar mais um ano para tentar ganhar finalmente o torneio nacional.

Apesar de não conseguir a vaga, o São Paulo ganhou confiança para o duelo de volta contra o Corinthians, às 16 horas (de Brasília) deste domingo, em Itaquera, pelas semifinais do Campeonato Paulista. Em situação idêntica à desta quarta, o time do Morumbi tentará reverter uma desvantagem de dois gols. No mesmo dia, mas às 18 horas, o Cruzeiro fará a segunda semifinal diante do América-MG, no Mineirão, após empate por 1 a 1 no jogo de ida.

Com uma marcação alta, o São Paulo começou agressivo e pressionando o Cruzeiro com pelo menos sete jogadores de ataque. Tanto que, em dez minutos, já havia desperdiçado duas grandes chances de gol. A principal delas com Cueva que, na cara do goleiro, mandou para fora.

Pouco depois, porém, o Tricolor foi recompensado pelo ótimo início. Aos 14 minutos, após roubada de bola na intermediária, Morato, principal novidade para o duelo, recebeu na esquerda e cruzou na medida para Lucas Pratto, no meio da área, testar sem chances para o goleiro Rafael, diminuindo o prejuízo do clube paulista.

Com mais de 60% de posse de bola em determinados momentos da partida, o São Paulo sofreu uma baixa importante aos 20 minutos. Um dos melhores em campo até então, Bruno saiu machucado. Recuperado de um entorse no tornozelo direito, o camisa 2 voltou a treinar na última segunda-feira e foi escalado surpreendentemente como titular nesta noite. Assim, Jucilei entrou em seu lugar e Wesley passou a fazer a função de lateral direito.

Ainda embalado pelo primeiro gol, o time do Morumbi quase pôs fim à vantagem mineira aos 30 minutos, quando Pratto aproveitou sobra na área, após cobrança lateral, e soltou a bomba. A bola quicou antes de Rafael espalmar na trave. Na parte final do primeiro tempo, o Cruzeiro melhorou e, enfim, assustou a meta de Renan Ribeiro. Aos 37, após boa trama pela esquerda, Arrascaeta saiu livre, mas finalizou por cima do gol.

O São Paulo não repetiu no segundo tempo o ímpeto do início da primeira etapa, mas teve grande chance de chegar ao segundo gol aos nove minutos: Pratto desviou cobrança de escanteio no primeiro pau e encontrou Jucilei livre na pequena área. Com o pé, o volante conseguiu chutar por cima, desperdiçando ótima oportunidade.

E o Tricolor foi castigado por isso. Rodrigo Caio errou ao tentar cortar lançamento de peito e foi obrigado a fazer falta em Arrascaeta em frente à área. Na cobrança, Thiago Neves contou com desvio na barreira para empatar para a Raposa.

Com sua equipe precisando marcar mais dois gols, Rogério Ceni promoveu as entradas de Thomaz e Gilberto nos lugares de Cueva e Cícero, que estiveram apagados na partida. E a medida surtiu efeito. Aos 33 minutos, Wesley levantou na esquerda da área, Rodrigo Caio ajeitou para o meio, Maicon ajeitou com o peito e Gilberto, em posição irregular, bateu forte para recolocar os paulistas na frente.

Nos minutos finais, na base do abafa e dos cruzamentos, o São Paulo exerceu enorme pressão sobre o Cruzeiro, mas pecou no último passe e não conseguiu chegar ao gol da classificação. Os mineiros, por sua vez, também desperdiçaram suas chances, muito em função da boa atuação de Renan Ribeiro, mas conquistaram a vaga nas oitavas.


MELHORES MOMENTOS:




FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 1 X 2 SÃO PAULO

Local: Estádio Mineirão, Belo Horizonte (MG)
Data: 19 de abril de 2017, quarta-feira
Horário: 19h30(de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO-Fifa)
Assistentes: Fabrício Vilarinho e Bruno Raphael Pires (ambos de GO-Fifa)
Público: 36.193 pagantes
Renda: R$ 1.105.337,00
Cartão Amarelo: Junior Tavares e Rodrigo Caio (São Paulo)

Gols:

SÃO PAULO: Lucas Pratto, aos 14 minutos do 1º tempo; Gilberto, aos 33 minutos do 2º tempo
CRUZEIRO: Thiago Neves, aos 14 minutos do 2º tempo

CRUZEIRO: Rafael; Mayke (Henrique), Léo, Manoel (Luis Caicedo) e Diogo Barbosa; Hudson, Ariel Cabral, Arrascaeta (Alisson), Rafinha e Thiago Neves; Rafael Sóbis
Técnico: Mano Menezes

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Bruno (Jucilei), Maicon, Rodrigo Caio e Junior Tavares; João Schmidt, Cícero (Gilberto), Wesley e Cueva (Thomaz); Morato e Lucas Pratto
Técnico: Rogério Ceni

16 de abril de 2017

São Paulo é derrotado no primeiro duelo da semifinal

|0 comentários
No Morumbi, adversário venceu por 2 a 0 pelo Campeonato Paulista de 2017

O São Paulo foi derrotado por 2 a 0 no duelo de ida da semifinal do Campeonato Paulista de 2017. Na noite deste domingo (16), no Morumbi, com gols de Jô e Rodriguinho, o Corinthians venceu o primeiro confronto entre os clubes, que ficarão frente a frente novamente no próximo final de semana para definir um dos participantes na decisão do estadual. Antes, porém, o Tricolor enfrentará o Cruzeiro pela Copa do Brasil na próxima quarta-feira (19), em Belo Horizonte.

Para encarar os corintianos, o técnico Rogério Ceni contou com o retorno de Cueva. O camisa 10 se recuperou de um estiramento no músculo posterior da coxa esquerda sofrido no dia 28 de março, durante a partida entre Peru e Uruguai pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, e foi relacionado novamente após sete jogos. Apesar da novidade, o comandante teve alguns desfalques no Majestoso.

O lateral-direito Buffarini sofreu um estiramento no músculo adutor esquerdo durante o duelo com o Cruzeiro e estava fora de combate. Além do ala, o time não contou com Chavez que tem um edema na região posterior da coxa esquerda. Assim, com uma formação ofensiva, o treinador escalou o Tricolor com Renan Ribeiro; Araruna, Maicon, Rodrigo Caio e Junior Tavares; Jucilei, Thiago Mendes e Cueva; Wellington Nem, Luiz Araújo e Lucas Pratto.

Com esta formação, Nem e Araújo tinham a missão de buscar as jogadas pelas pontas, enquanto Cueva atuou de forma mais centralizada para tentar acionar Pratto na grande área. Mais atrás, Jucilei e Thiago Mendes eram responsáveis pelo setor de marcação no meio de campo. Já o adversário começou a partida com Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Arana; Gabriel, Maycon e Rodriguinho; Jadson, Romero e Jô.

Empurrado pela torcida e em busca de alguma vantagem para o duelo de volta, o São Paulo tratou de propor o ritmo do jogo e trocar passes para envolver o rival. No entanto, uma baixa logo aos 18 minutos prejudicou a estratégia são-paulina: com dores no joelho, Wellington Nem teve que ser substituído pelo meio-campista Cícero. E justamente quando tentava se reorganizar em campo, o Tricolor sofreu o primeiro gol aos 18 minutos, anotado por Jô.

Em busca do empate, o time são-paulino seguiu mais presente no ataque e lutou para deixar tudo igual antes do intervalo, mas nos instantes finais da primeira etapa sofreu o segundo gol: Rodriguinho, aos 47, ampliou em chute da intermediária. No segundo tempo, após o intervalo, Rogério mexeu no time e promoveu a entrada do centroavante Gilberto na vaga de Luiz Araújo.

O camisa 17 entrou bem, criou boas situações, mas o Tricolor não conseguiu balançar as redes. Na etapa complementar, o time teve duas oportunidades para descontar: na primeira, aos 13 minutos, Maicon cobrou falta com perigo e parou em Cássio. Na segunda, aos 16, Gilberto recebeu na esquerda, fintou Fágner e bateu cruzado. Novamente o arqueiro adversário apareceu e espalmou. Na última tentativa de fazer o time reagir, Rogério colocou Thomaz no lugar de Araruna – Thiago Mendes foi deslocado para a lateral direita -, porém, o rival se fechou na defesa e segurou o resultado: 2 a 0.


Melhores Momentos:






FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 0 X 2 CORINTHIANS

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 16 de abril de 2017, domingo
Horário: 19 horas (de Brasília)
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis e Miguel Caetano Ribeiro da Costa
Público: 45.366
Renda: R$ 1.448.769,00
Cartão Amarelo: Luiz Araújo e Jucilei (São Paulo); Romero, Pablo e Maycon (Corinthians)
Gols:

CORINTHIANS: Jô, aos 20 minutos do 1º tempo e Rodriguinho, aos 47 minutos do 1º tempo

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Araruna (Thomaz), Maicon, Rodrigo Caio e Junior Tavares; Jucilei, Thiago Mendes e Cueva; Wellington Nem (Cícero), Luiz Araújo (Gilberto) e Lucas Pratto
Técnico: Rogério Ceni

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana; Gabriel, Maycon, Jadson (Clayton), Rodriguinho (Camacho) e Romero; Jô
Técnico: Fábio Carille

14 de abril de 2017

São Paulo perde partida de ida da Copa do brasil para o Cruzeiro

|0 comentários
O time mineiro venceu o duelo por 2 a 0

O jogo – Empurrado por mais de 40 mil torcedores, O São Paulo começou tomando a iniciativa e tentou pressionar o Cruzeiro nos primeiros minutos da partida. A equipe treinada por Mano Menezes, contudo, se postou bem em seu campo de defesa e não deixou que o goleiro Rafael fosse ameaçado.

Errando muitos passes, o Tricolor só foi conseguir invadir a área mineira graças a uma jogada individual. Aos 19 minutos, Jucilei avançou, passou por três marcadores e deixou Luiz Araújo livre na esquerda. O atacante bateu cruzado em direção ao gol, mas Rafael conseguiu mandar para escanteio.

O susto fez o time celeste sair da retranca e se arriscar mais à frente. A maior exposição por parte da Raposa deixou o jogo mais aberto. Aos 37, Jucilei acionou Wellington Nem em contra-ataque, mas Rafael chegou antes e salvou o Cruzeiro. No minuto seguinte, a resposta: Rafinha recebeu cruzamento da esquerda e pegou de primeira para isolar.

Mesmo com uma posse de bola de 63% no primeiro tempo, o São Paulo não conseguiu furar o bloqueio da equipe de Belo Horizonte, que anulou as principais peças tricolores com a marcação dobrada implantada por Mano Menezes.

A segunda etapa começou na mesma toada da primeira. Apesar de ocupar o campo de defesa adversário, o São Paulo não criou jogadas agudas, o que obrigou Rogério Ceni a colocar o meia Thomaz no lugar de Wellington Nem.

Mal a substituição acabara de ser feita, o Cruzeiro abriu o placar. Aos 16 minutos, após cobrança de falta pela direita, Lucas Pratto testou contra o próprio gol ao tentar afastar o perigo. No primeiro lance depois do fatídico erro, o argentino quase se redimiu em cabeçada, que só não resultou no empate porque Rafael caiu para fazer grande defesa.

Aos 24, o que era ruim piorou. E muito. Após cobrança de falta pela esquerda, a zaga do Tricolor voltou a falhar pelo alto e viu o volante Hudson subir e testar no canto direito de Renan Ribeiro, que foi pego de surpresa pelo cabeceio e não conseguiu evitar o segundo gol cruzeirense.

Na base do desespero, o São Paulo tentou diminuir o prejuízo nos minutos finais. Para isso, abusou dos cruzamentos e lançamentos, todos afastados pela boa defesa mineira, responsável pelo ótima vantagem construída pelo time de Minas Gerais.


MELHORES MOMENTOS:






FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 0 X 2 CRUZEIRO

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 13 de abril de 2017, quinta-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (RS-Fifa)
Assistentes: Rafael da Silva Alves e Leirson Peng Martins (ambos do RS)
Público: 43.662 pagantes
Renda: R$ 1.065.916,00
Cartão Amarelo: Ariel Cabral e Ábila (Cruzeiro); Thiago Mendes e Jucilei (São Paulo)
Gols:

CRUZEIRO: Lucas Pratto (contra), aos 16 minutos do 2º tempo; Hudson, aos 24 minutos do 2º tempo

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Buffarini (Araruna), Maicon, Rodrigo Caio e Junior Tavares; Jucilei, Cícero (Gilberto) e Thiago Mendes; Wellington Nem (Thomaz), Luiz Araújo e Lucas Pratto
Técnico: Rogério Ceni

CRUZEIRO: Rafael; Mayke, Leo, Manoel e Diogo Barbosa; Hudson (Lucas Romero), Ariel Cabral, Rafinha, De Arrascaeta e Thiago Neves (Alisson); Ramón Ábila (Raniel)
Técnico: Mano Menezes






8 de abril de 2017

São Paulo goleia o Linense e está na semifinal

|0 comentários
Gilberto confirma grande fase com dois gols

O São Paulo selou a sua classificação para as semifinais do Campeonato Paulista na tarde deste sábado, mais uma vez no estádio do Morumbi. Diante de um Linense mais animado, porém pouco preciso, o Tricolor embalou no segundo tempo, goleou por 5 a 0, com gols de Thomaz, Gilberto, duas vezes, e Thiago Mendes, também duas vezes, derrotou novamente o time do interior e, por ter vencido dentro de seus domínios também o duelo da semana passada, assegurou sua continuidade no torneio estadual.

Com o resultado, o clube paulistano agora espera a definição do seu adversário, que só sairá após os jogos entre Corinthians e Botafogo, neste domingo, e Santos e Ponte Preta, na segunda-feira. Com 26 pontos, o time pode tanto ser o segundo na classificação geral, algo que lhe daria a vantagem de decidir em casa o posto na decisão, quanto quarto e último na relação, o que lhe renderia um duelo diante do Palmeiras, decidido na casa do rival.

Ao mesmo tempo em que espera para saber quem vai enfrentar no próximo final de semana, o técnico Rogério Ceni também terá alguns dias de preparação para encarar o Cruzeiro, em partida válida pela ida da quarta fase da Copa do Brasil. O jogo está marcado para as 21h30 (de Brasília) da quinta-feira, abrindo a série que se encerra na outra quarta-feira, dia 19, no estádio do Mineirão.

Linense pressiona, mas o São Paulo balança a rede

O que prometia ser apenas um jogo para cumprir tabela, em uma eliminatória que teve o Tricolor mandante em duas oportunidades, mostrou um primeiro tempo bastante movimentado para quem se arriscou a ir no Morumbi. Mesmo em grande desvantagem, o time de Lins se lançou à frente e, com menos de um minuto, já havia ameaçado em chute de muito longe do volante Zé Antônio, defendido por Renan.

De lá até os 20 minutos, o Elefante conseguiu manter a a sua equipe bastante avançada, pressionando a marcação e apostando na velocidade de Gabrielzinho para furar a defesa tricolor. Nos dois melhores lances, porém, faltou ao time do interior caprichar mais para sair com o gol. No primeiro, Gabrielzinho ganhou de Buffarini e Maicon, invadiu a área pela esquerda e, sem ângulo, tentou um chute cortado pelo zagueiro Lucão. No segundo, em contra-ataque de quatro atletas contra um, Giovanni tentou driblar Buffarini e foi desarmado.

Enquanto isso, os donos da casa só haviam ameaçado em um cruzamento para a área após falta lateral. Rodrigo Caio subiu mais alto que a defesa e mandou rente à trave. A bola ainda bateu na haste de sustentação atrás da meta adversária e correu por trás da rede, enganando boa parte dos torcedores, que chegaram a gritar gol e até a reclamar da “anulação” do juiz Luiz Flávio de Oliveira.

Foi nesse momento, porém, que apareceu o centroavante Gilberto para resolver o problema. Em jogada individual, ele saiu facilmente da marcação de Lobão e tocou na saída do goleiro para fazer a festa da torcida, melhorando a produção dos anfitriões. Até o intervalo, a posse de bola e o domínio tricolor só foram ameaçados em rápido contra-ataque puxado por Gabrielzinho, que ganhou de Júnior Tavares e parou em boa defesa de Renan.

Thiago Mendes aparece, Tricolor domina e goleia

Os jogadores do São Paulo deixaram o gramado reclamando dos espaços dados ao ataque do Linense e da maneira como a zaga ficou exposta na etapa inicial. A promessa foi de que uma conversa com o técnico Rogério Ceni resolveria os problemas, e ela não tardou a ser cumprida. Logo aos dois minutos, após uma longa troca de passes, que começou com o zagueiro Lucão, Thiago Mendes recebeu de Thomaz na entrada da área e chutou forte, sem chances de defesa para Victor Golas.

Com bastante liberdade para entrar na área do Linense, Thiago passou a ser o ator principal das jogadas, sempre aproveitando os espaços abertos pelo trio de ataque. Pouco depois do gol, entrou com a bola dominada na área e, ao adiantar a redonda, caiu de forma espetacular, dando uma pirueta. O árbitro não caiu na encenação do meio-campista e  mandou o jogo seguir, enlouquecendo a torcida.

Logo na sequência, no entanto, o próprio Thiago teve outra chance de mostrar que sabe fazer gols. Em nova movimentação ofensiva recebeu belo lançamento de Jucilei e dominou a bola já dentro da área adversária. Com tranquilidade, esperou o goleiro se definir e chutou forte, rasteiro, cruzado, marcando seu segundo gol na partida e comemorando muito com a torcida são-paulina.

Frente a um rival já cansado e totalmente desanimado, o Tricolor aproveitou para transformar o resultado em goleada depois dos 30 minutos. Aos 34, Thomaz recebeu pela direita de Gilberto, entrou na área e bateu cruzado. A bola ainda bateu no goleiro, mas entrou para o primeiro gol do meia no clube. Dois minutos depois, Neilton achou Gilberto entre os zagueiros e o centroavante chutou no ângulo para fechar o 5 a 0.


MELHORES MOMENTOS:



FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 5 X 0 LINENSE

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 8 de abril de 2017, sábado
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira
Assistentes: Alberto Poletto Masseira e Miguel Caetano Ribeiro da Costa
Público: 27.230 presentes
Renda: R$ 726.644,00
Cartões amarelos: Thomaz (São Paulo); Pio, Samuel, Caíque e Zé Antônio (Linense)
Gols:
SÃO PAULO: Gilberto, aos 23 minutos do primeiro e aos 36 minutos do segundo tempo, Thiago Mendes aos 2 e aos 14 minutos do segundo tempo, e Thomaz, aos 34 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Buffarini, Maicon, Lucão e Junior Tavares; Rodrigo Caio (Jucilei), Thiago Mendes (Wesley) e Cícero; Thomaz, Luiz Araújo (Neilton) e Gilberto
Técnico: Rogério Ceni

LINENSE: Victor Golas; Bruno Moura, Rodrigo Lobão, Caíque e Samuel (Bruno Costa); Pio, Joãozinho (Murilo Rangel), Zé Antônio e Giovanni; Thiago Humberto (Diego Felipe) e Gabrielzinho
Técnico: Márcio Fernandes

6 de abril de 2017

Na estreia da Sul-Americana, São Paulo empata na Argentina

|0 comentários
Com apenas dez jogadores durante boa parte do segundo tempo, Tricolor fica no 0 a 0 com o Defensa y Justicia

O Tricolor até criou duas boas oportunidades no primeiro tempo, mas ficou com dez jogadores durante boa parte da etapa complementar e segurou o empate sem gols com o Defensa y Justicia na noite desta quarta-feira (5), na Argentina, na estreia da Sul-Americana de 2017. Com um gramado seco, que impedia a rápida troca de passes, o São Paulo não conseguiu envolver o adversário e levou a decisão para o Morumbi: no dia 11 de maio, na capital paulista, as equipes se enfrentarão na partida de volta para definir o clube que avançará no torneio continental.

Para encarar os argentinos, o São Paulo não contou com Sidão (lombalgia), Bruno (entorse no tornozelo direito), Edimar (estiramento no tendão do músculo reto femoral da coxa esquerda), Cueva e Lucas Fernandes (ambos com estiramento no músculo posterior da coxa esquerda). Já Cícero foi o desfalque de última hora: com dores na canela esquerda, o camisa 8 não seguiu com a delegação.

Lugano e Wesley cumpriram suspensão automática (foram expulsos na segunda semifinal da Libertadores da América de 2016, contra o Atlético Nacional-COL), enquanto Maicon estava fora de combate por ter sido expulso no primeiro jogo diante dos colombianos (cumpriu o segundo dos três jogos da suspensão imposta pela Conmebol). Por opção da comissão técnica, o goleiro Renan Ribeiro, o volante Thiago Mendes e os atacantes Luiz Araújo e Neilton não foram relacionados.

Dessa forma, o técnico Rogério Ceni escalou o time com Denis; Rodrigo Caio, Breno e Lucão; Araruna, João Schmidt, Jucilei, Wellington Nem e Buffarini; Chavez e Lucas Pratto. Já o adversário começou a partida com Arias; Rivero, Hugo Silva, Bareiro, Barboza e Delgado; Leonel Miranda, Jonas Gutierrez e Castellani; Stefanelli e Agustín Bouzat.

O início do duelo foi estudado, sem grandes oportunidades e com os mandantes trocando mais passes para buscar as jogadas. Ainda assim, o Tricolor assustou primeiro e criou duas chances claras para balançar as redes antes do intervalo. Aos 16 minutos, Wellington Nem ganhou dividida, entrou na área e chutou de esquerda, colocado, e o goleiro Arias espalmou.

Aos 24 minutos, Pratto conseguiu ganhar a bola do zagueiro na disputa e rolou para Wellington Nem, que, bateu e parou novamente no goleiro argentino. Após as investidas do Tricolor, o Defensa y Justicia tentou responder e atacou, mas foi neutralizado pelo sistema defensivo são-paulino.

Na volta para a segunda etapa, com o intuito de dar mais ofensividade ao time e mudar o panorama do jogo, Rogério promoveu a entrada do jovem Shaylon na vaga de Breno. No entanto, apesar de ter mais opções na frente, o São Paulo não conseguiu evitar que os argentinos ficassem mais tempo na frente e criassem as chances de ataque.

Então, para dar mais segurança ao lado esquerdo e conter o ímpeto do rival, o comandante tricolor apostou em Junior Tavares, que entrou no lugar de Chavez. E quando tentava equilibrar as ações do jogo para conter as descidas do Defensa y Justicia, o time são-paulino sofreu uma baixa: Buffarini recebeu o segundo cartão amarelo e acabou expulso, aos 29.

Para compor a defesa, Rogério colocou Wellington em campo – na vaga de Shaylon. Bem postado atrás, o São Paulo protegeu o gol de Denis e atuou com sabedoria para segurar o empate e levar a decisão para o Morumbi: 0 a 0. No dia 11 de maio, na capital paulista, brasileiros e argentinos se enfrentarão para definir o clube classificado para a segunda fase da Sul-Americana de 2017.

MELHORES MOMENTOS:





2 de abril de 2017

São Paulo faz 2 a 0 no Linense e encaminha classificação

|0 comentários
Rodrigo Caio e Lucas Pratto marcaram para o São Paulo

O São Paulo encaminhou a sua classificação às semifinais do Campeonato Paulista. Neste domingo, o time treinado por Rogério Ceni jogou para o gasto e venceu o Elefante por 2 a 0, com um gol contra marcado pelo meia Diego Felipe e outro de Lucas Pratto, de cabeça. Apesar de a partida ter acontecido no Morumbi, o mando de campo foi da equipe do interior, que preferiu dividir a renda com o clube da capital nos dois duelos.

Diante de pouco mais de 15 torcedores, o Tricolor cansou de desperdiçar chances no primeiro tempo, mas voltou bem para a etapa final e conseguiu o triunfo, que dá a vantagem de perder por até um gol de diferença no jogo de volta. O confronto ainda marcou a estreia do meia Thomaz e a boa postura da defesa, que passou incólume pela segunda partida consecutiva.

O São Paulo buscará confirmar a classificação às semifinais do Paulistão no próximo sábado, às 16 horas (de Brasília), novamente no Morumbi, mas desta vez como mandante. Antes, porém, terá de se preocupar com outro mata-mata. Às 19h15 de quarta-feira, visitará o Defensa y Justicia-ARG pelo jogo de ida da primeira fase da Copa Sul-Americana.

O jogo – Encontrando poucos espaços no campo do retrancado Linense, o São Paulo só foi chegar com perigo aos 26 minutos, quando Thiago Mendes bateu colocado de pé esquerdo, tirando tinta da trave direita da meta adversária.

A partir de então, a pressão sobre o time do interior aumentou. Aos 27, após cobrança de falta na área do Linense, Rodrigo Caio desviou de cabeça. Na sobra, Lucas Pratto cabeceou, mas o goleiro Victor Golas estava bem posicionado e fez a defesa. Aos 33, a torcida tricolor gritou “gol”, mas teve o prazer estragado porque Cícero estava impedido quando marcou em rebote no chute de Jucilei.

Nos instantes finais do primeiro tempo, o então sumido Pratto resolveu aparecer. Aos 40, arriscou de longe, após boa ajeitada de Wellington Nem, e assustou o goleiro do Linense. No minuto seguinte, o argentino recebeu de Luiz Araújo, que roubou a bola na saída errada do zagueiro rival, e chutou para ótima defesa de Victor, que mandou para escanteio.

A última chance antes do intervalo ocorreu aos 44 minutos, quando Maicon cruzou da direita e Pratto testou cruzado, raspando a trave esquerda do arqueiro do Elefante.

Diferentemente do primeiro tempo, o São Paulo começou a etapa final exercendo forte pressão sobre o Linense. Logo no primeiro lance, Junior Tavares passou por dois marcadores na esquerda, foi à linha de fundo e cruzou na medida para Wellington Nem. O atacante, contudo, errou na finalização e perdeu a chance.

Com todos os seus jogadores no campo de defesa adversário, o Tricolor foi recompensado aos quatro minutos, quando Rodrigo Caio recebeu lançamento da direita e, no lado esquerdo da área, tentou tocar para o meio. Nisso, a bola desviou em Diego Felipe e enganou o goleiro do Elefante, fazendo a festa da torcida são-paulina no Morumbi.

A pressão não parou por aí e o Linense quase se viu diante de fogo amigo novamente. Aos seis minutos, após escanteio vindo da esquerda, Rodrigo Caio ajeitou, a bola bateu em Thiago Humberto e foi em direção ao gol, mas Carleto salvou em cima da linha.

O Linense insinuou agredir o time da casa em determinados momentos, mas não conseguiu ameaçar efetivamente a meta tricolor. Os mandantes, por sua vez, tentaram ampliar a vantagem no fim e conseguiram. Aos 48, após cruzamento e bate-rebate na área, Pratto testou firme, sem chances para o goleiro Victor Golas, encaminhando a classificação ao Tricolor.


MELHORES MOMENTOS:



FICHA TÉCNICA

LINENSE 0 X 2 SÃO PAULO

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 02 de abril de 2017, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Danilo Simon Manis
Público: 15.480 torcedores
Renda: R$ 396.216,00/ Líquida: R$ 121.431,04
Cartão Amarelo: Maycon, Diego Felipe e Thiago Carleto (Linense); Buffarini (São Paulo)
Caretão Vermelho: Maycon (Linense)
Gols:

SÃO PAULO: Diego Felipe (contra), aos 4 minutos do 2º tempo ; Lucas Pratto, aos 48 minutos do 2º tempo

LINENSE: Victor Golas; Bruno Moura, Rodrigo Lobão, Caíque e Pio; Thiago Carleto (Bruno Costa), Maycon, Diego Felipe (Tatá), Zé Antônio e Thiago Humberto (Thiago Santos); Gabrielzinho
Técnico: Márcio Fernandes

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Buffarini (Araruna), Maicon, Rodrigo Caio e Junior Tavares; Jucilei, Thiago Mendes e Cícero; Wellington Nem (Shaylon), Luiz Araújo (Thomaz) e Lucas Pratto
Técnico: Rogério Ceni

30 de março de 2017

São Paulo vence São Bernardo e se classifica em primeiro

|0 comentários
Gilberto marcou o seu sétimo gol no Paulistão e deu a vitória ao Tricolor

Após 21 dias, o São Paulo finalmente voltou a comemorar uma vitória. Na noite desta quarta-feira, jogando com um time repleto de reservas e com gol de Gilberto, o Tricolor derrotou o São Bernardo por 1 a 0, no Estádio Primeiro de Maio, no encerramento da primeira fase do Estadual, classificando-se às quartas de final como líder de seu grupo.

O último triunfo havia ocorrido em 8 de março, quando bateu o ABC por 3 a 1, no Morumbi, pela Copa do Brasil.  A outra boa notícia é que a defesa tricolor encerrou uma série de 13 jogos seguidos sendo vazada. A última vez que não havia sofrido gols foi em 9 de fevereiro, no triunfo por 1 a 0 sobre o Moto Club, pela Copa do Brasil.

Com o resultado, o São Paulo terminou na liderança do Grupo B, com 20 pontos, condição que lhe garantiu o mando de campo no jogo de volta das quartas de final. Para isso, contou com a ajuda do arquirrival Corinthians, que derrotou o Linense por 3 a 1, em Itaquera. O time do interior, portanto, encerrou a primeira fase na segunda posição da chave, com 17 pontos.

Datas e horários dos duelos entre São Paulo e Linense serão definidos na manhã desta quinta-feira, em reunião realizada na sede da Federação Paulista de Futebol. Sabe-se, porém, que as partidas ocorrerão nos próximos dois finais de semana.

O jogo – O São Paulo começou recuado e quase sofreu o primeiro gol aos sete minutos, quando Alyson passou por Araruna na esquerda e cruzou na área para a zaga afastar. Na sobra, Rafael Costa pegou de primeira e de voleio, mandando na trave direita de Denis.

O Tricolor não demorou a responder. Aos 10, Junior Tavares foi à linha de fundo, após receber de Chavez, e cruzou à meia altura. A bola passou na frente do goleiro Daniel, mas não foi alcançada por Wesley, que deu um carrinho na tentativa de empurrar para o gol.

A partir de então, o duelo esfriou graças aos muitos passes errados de ambas as equipes. Sentindo a falta de entrosamento, o São Paulo apelou para os ineficientes lançamentos longos em busca de Chavez. As investidas mais agudas se limitaram às descidas de Junior Tavares. O Tigre, por sua vez, também foi inoperante no ataque e só chegou timidamente em um chute de fora da área, defendido por Denis em dois tempos.

O São Paulo voltou para o segundo tempo com Cícero no lugar de Douglas, numa tentativa de Rogério Ceni de deixar o time mais leve. Sem ver a alteração surtir resultado, o técnico sacou o volante Wellington e colocou o atacante Neilton.

E foi o camisa 7 do Tricolor o protagonista da primeira chegada mais perigosa na etapa final. Aos 35, Neilton arrancou pelo meio e soltou a bomba de pé direito, exigindo grande defesa do goleiro Daniel.  Dois minutos depois, o atacante passou pelo zagueiro, invadiu a área na esquerda, mas bateu à esquerda da meta do Bernô.

A última carta na manga de Ceni foi colocar Gilberto na vaga de Chavez. E deu certo. Aos 40 minutos, após rápido contra-ataque, Shaylon finalizou e Daniel espalmou. No rebote, Wesley exigiu nova defesa do goleiro. Na nova sobra, porém, Gilberto não perdoou e colocou no canto direito, marcando o único gol do jogo. Nos últimos instantes, o São Bernardo ainda conseguiu mandar uma bola no travessão de Denis, mas não evitou o triunfo tricolor.


MELHORES MOMENTOS:



FICHA TÉCNICA
SÃO BERNARDO 0 X 1 SÃO PAULO

Local: Estádio Primeiro de Maio, em São Bernardo (SP)
Data: 29 de março de 2017, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Vinicius Gonçalves Dias Araújo
Assistentes: Herman Brumel Vani e Bruno Salgado Rizo
Público: 6.717 pagantes
Renda: R$ 171.620,00
Cartão Amarelo: Edimar, Anderson Conceição e Willian (São Bernardo); Douglas e João Schmidt (São Paulo)
Gols: 

SÃO PAULO: Gilberto, aos 40 minutos do 2º tempo

SÃO BERNARDO: Daniel; Eduardo (Fellipe Mateus), Edimar, Anderson Conceição e João Francisco (Willian); Geandro, Alyson (Rodolfo) e Rafael Costa; Walterson, Marcinho e Edno
Técnico: Sérgio Vieira

SÃO PAULO: Denis; Lucão, Lugano e Douglas (Cícero); Araruna, João Schmidt, Wellington (Neilton), Wesley e Junior Tavares; Shaylon e Andres Chavez (Gilberto)
Técnico: Rogério Ceni

29 de março de 2017

São Paulo contrata meia brasileiro do Jorge Wilstermann

|0 comentários
Meia veio por indicação de Rogério Ceni

O São Paulo fechou nesta quarta-feira a contratação do meia Thomaz, brasileiro, de 30 anos, que vestia a camisa 10 do Jorge Wilstermann, da Bolívia. O jogador se destacou com boa atuação diante de Peñarol e Palmeiras, na Libertadores e assinou contrato de três anos.

O reforço, pouco conhecido no Brasil, partiu de Rogério Ceni, que observou o jogador e contou com ajuda do departamento de análise de desempenho do São Paulo. Depois de avaliado, o reforço foi aprovado e contratado para dar ao treinador mais opções no setor de armação.

"O Thomaz é um meia de condução de bola, incisivo, que foi apresentado pelo nosso departamento de análise de desempenho e na minha opinião se mostrou um jogador muito interessante. Ele pode ajudar bastante o São Paulo nesta temporada de 2017. A chegada dele, porém, não fecha a possibilidade de trazer novos reforços",disse Ceni, ao site oficial.

Thomaz começou a carreira nas categorias de base do Corinthians, passou por Juventus e diversos clubes brasileiros antes de se transferir para a Bolívia. No Wilstermann, marcou 24 gols desde 2014 e é ídolo da torcida.

O São Paulo deve inscrever o reforço nas quartas de final do Paulista. O adversário será o Linense.

Lances do meia:


 

28 de março de 2017

Rodrigo Caio renova contrato até 2021

|0 comentários
São Paulo renova contrato do zagueiro campeão olímpico até dezembro de 2021

Desde os 12 anos no clube e jogador do elenco que mais vestiu a camisa tricolor (213 vezes), Rodrigo Caio teve seu contrato renovado nesta segunda-feira (27). O novo vínculo do são-paulino vai até dezembro de 2021 – o antigo acordo era válido até 31 de outubro de 2018.

“A renovação de contrato do Rodrigo Caio é importante para a estrutura do nosso futebol, porque reforça nosso compromisso em ter uma equipe forte e vencedora. Trata-se de um atleta de postura exemplar, qualidade técnica indiscutível e que tem nossas cores em toda sua formação como jogador ”, afirmou o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva.

Titular da Seleção Brasileira Olímpica que conquistou a inédita medalha nos Jogos do Rio de Janeiro de 2016, o camisa 3 é o jogador há mais tempo, ininterrupto, no São Paulo: chegou em 2006 ao Centro de Formação de Atletas Laudo Natel, em Cotia.

“É uma alegria muito grande renovar o meu vínculo com o clube. Toda a minha família é são-paulina, e fico feliz pela valorização do São Paulo. Espero ficar mais tempo aqui e conquistar títulos para marcar o meu nome na história do São Paulo, porque este é o meu principal objetivo”, festejou o defensor, que foi promovido ao elenco principal em 2011, aos 18 anos.

“O São Paulo representa muito na minha carreira. Fora do campo, também devo muito ao clube pelo suporte que me deu desde os meus 12 anos de idade. O São Paulo ajudou bastante na minha formação como cidadão e me acolheu muito bem, porque deixei muitas coisas de lado na infância para correr atrás do sonho de jogar no clube do meu coração. E felizmente hoje vejo que tudo isso valeu a pena”, disse o camisa 3, que completou.

“Sou cria da casa e represento o trabalho desenvolvido no CFA, então isso me deixa ainda mais orgulhoso. É um momento importante da minha carreira, de alegria, e espero honrar esta camisa com luta e dedicação. Quero marcar esta minha trajetória pelo clube com títulos para a torcida, que sempre me apoiou”, finalizou.

Além de estender o contrato de Rodrigo Caio, o Tricolor já tinha acertado as renovações de outros cinco atletas - Bruno, Thiago Mendes, Cueva, Lucas Fernandes e Luiz Araújo – para valorizar e fortalecer a equipe de Rogério Ceni na briga por títulos na temporada.

26 de março de 2017

São Paulo domina o jogo mas fica no empate com o Corinthians

|0 comentários
Maicon fez o gol do tricolor

No primeiro clássico de Rogério Ceni como treinador do São Paulo no Morumbi, o Tricolor empatou com o Corinthians por 1 a 1, pela 11ª rodada do Campeonato Paulista.

Os dois tentos saíram na etapa final graças a erros defensivos dos dois times. De cabeça, Maicon abriu o placar em uma falha de Cássio para deixar a meta. 14 minutos depois, Jô empatou graças à desatenção de Rodrigo Caio, que deixou o corintiano livre para testar para as redes após cruzamento de Guilherme Arana.

Apesar da empolgação nas arquibancadas do Morumbi, que contou com mais de 51 mil pessoas, o clima não se transferia para o gramado e o clássico começou morno no Morumbi. O São Paulo tomava a iniciativa das ações da partida, mas não conseguia levar perigo. Só se defendendo, o Corinthians buscava o contra-ataque, mas falhava ao sair jogando com velocidade.

Jogador mais incisivo do Tricolor na primeira etapa, Luiz Araújo era quem levava mais perigo pelos mandantes, e arriscou a primeira finalização da partida, apenas aos 18 minutos. A bola, porém, não teve direção e foi parar na arquibancada.

Apesar de o São Paulo somar 64% de posse de bola, contra 36% do Corinthians na metade do primeiro tempo, o jogo seguia sem fortes emoções. O primeiro lance de maior perigo aconteceu apenas aos 30 minutos, e foi do Timão. Jadson ajeitou para Rodriguinho, que chutou rasteiro de fora da área para boa defesa de Renan Ribeiro.

Cinco minutos depois, o São Paulo respondeu bem e quase abriu o placar. Araruna cobrou falta na área à meia altura, Luiz Araújo nem precisou subir para cabecear e desviou, mas a bola passou tirando tinta o gol de Cássio.

Logo no primeiro minuto do segundo tempo, já foi possível observar que a etapa final teria bem mais emoção. De início, Maycon ajeitou para Arana dentro da área, que chutou travado, mas mandou a bola muito perto do gol.

O São Paulo respondeu logo em seguida, mas Luiz Araújo perdeu chance clara de gol. Araruna roubou a bola pela direita e puxou contra-ataque com Wellington Nem. O meia-atacante deu ótima enfiada para Luiz Araújo, que saiu na cara de Cássio, mas bateu em cima do goleiro.

Com quatro jogados, o Tricolor finalmente acertou a finalização e mandou a bola para as redes. Araruna cobrou escanteio, Cícero chegou no segundo pau e mandou de cabeça para o meio, onde Maicon só escorou para o gol. No lance, Cássio ameaçou sair da meta no primeiro cabeceio e não conseguiu reagir a tempo para evitar o tento na segunda conclusão.

O Corinthians seguia sem criar grandes oportunidades, mas conseguiu o empate aos 18 minutos. Guilherme Arana cruzou da esquerda e encontrou Jô livre na pequena área, entre Rodrigo Caio e Júnior Tavares. Sozinho, o centroavante testou firme para as redes.

O Timão voltou a balançar as redes aos 29 minutos, mas a arbitragem já havia parado a jogada. Léo Jabá cruzou da direita, Jô se escorou em Araruna, ajeitou para trás e Rodriguinho marcou, mas o árbitro anotou falta do centroavante do Timão.

O clássico pegou fogo e o São Paulo teve outra boa chance aos 32 minutos. Wellington Nem bateu escanteio e Cícero subiu bem de cabeça para mandar na direção do gol. Antes, porém, Pablo fez o corte e impediu o lance.

Já aos 43, o Timão teve uma última oportunidade, mais uma vez com Jô. O centroavante recebeu na esquerda, invadiu a área acompanhado por Maicon e bateu firme, obrigando boa defesa de Renan Ribeiro. Ainda houve tempo para, aos 48, Wellington Nem receber o segundo cartão amarelo e ser expulso por deixar o braço no rosto de Camacho.


MELHORES MOMENTOS:



FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 1 X 1 CORINTHIANS

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 25 de março de 2017, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Vinicius Furlan
Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho e Eduardo Vequi Marciano
Cartões amarelos: SÃO PAULO: Cícero, Maicon, Araruna e Wellington Nem (2). CORINTHIANS Gabriel, Rodriguinho, Pablo, Jô e Maycon.
Cartão vermelho: SÃO PAULO: Wellington Nem.
Público: 51.869 total.
Renda total: R$ 1.356.420,00. Renda líquida: R$ 973.031,14.

GOLS:
SÃO PAULO: Maicon, aos 4 minutos do 2T.
CORINTHIANS: Jô, aos 18 minutos do 2T.

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Araruna, Maicon, Rodrigo Caio e Junior Tavares; Jucilei, Thiago Mendes e Cícero; Wellington Nem, Luiz Araújo (Neilton) e Gilberto (Chavez).
Técnico: Rogério Ceni

CORINTHIANS: Cássio; Léo Príncipe, Balbuena, Pablo e Guilherme Arana (Moisés); Gabriel, Jadson, Rodriguinho (Camacho), Maycon e Pedrinho (Léo Jabá); Jô.
Técnico: Fábio Carille

23 de março de 2017

São Paulo cede empate ao Botafogo em Ribeirão

|0 comentários
Gilberto fez o gol mas zaga falhou e o São Paulo sofreu o empate

A zaga do São Paulo voltou a exercer o papel de vilã na noite desta quarta-feira. Após realizar um bom primeiro tempo no Estádio Santa Cruz e abrir o placar com Gilberto, o Tricolor voltou sonolento para a etapa final e cedeu o empate por 1 a 1 para o Botafogo-SP, após bobeira do sistema defensivo, em duelo válido pela 10ª e antepenúltima rodada da primeira fase do Campeonato Paulista.

O técnico Rogério Ceni não pôde contar com o goleiro Sidão, os zagueiros Rodrigo Caio e Maicon, e o volante Cícero, por lesões. Já os argentinos Lucas Pratto e Buffarini e o peruano Cueva estão a serviço de suas respectivas seleções nas Eliminatórias Sul-Americanas. Com tantos desfalques, o Tricolor chegou à quarta partida seguida sem vitórias no ano – antes, havia perdido para Palmeiras (3 a 0) e empatado com ABC e Ituano (1 a 1).

O resultado escancara a principal deficiência do São Paulo na temporada. Este foi o 12º jogo consecutivo em que a equipe foi vazada. Nesta noite, Lugano e Lucão até foram seguros, mas o sistema defensivo falhou aos oito minutos do segundo tempo, quando Kauê saiu na cara de Renan Ribeiro e empatou para o Botafogo. A última vez em que não sofreu gols ocorreu em 9 de fevereiro, na vitória por 1 a 0 sobre o Moto Club, no Maranhão, pela primeira fase da Copa do Brasil.

Líder do Grupo B, com 16 pontos, o São Paulo garante a classificação às quartas de final se vencer o arquirrival Corinthians, neste domingo, às 16 horas (de Brasília), no Morumbi. Já o Botafogo, segundo colocado do Grupo A, com 13 pontos, voltará a campo diante do Red Bull Brasil, em Campinas, às 19 horas do mesmo dia.

O jogo – Após um início ligeiramente melhor do Botafogo, o São Paulo acertou a sua marcação e quase abriu o placar aos cinco minutos, quando João Schmidt roubou a bola na saída adversária e passou para Luiz Araújo, que ajeitou e disparou a bomba de pé esquerdo, acertando o travessão do goleiro Neneca.

A partir de então, o time do Morumbi foi tomando conta da partida e empurrando os mandantes para o campo de defesa. Com dificuldades de acelerar o jogo por baixo, o São Paulo chegou ao primeiro gol aos 20 minutos, com Gilberto, de cabeça, aproveitando cruzamento preciso de Junior Tavares.

Com exceção de uma falta cobrada por Vitinho, aos 35, o Botafogo não conseguiu ameaçar a surpreendente segura defesa do São Paulo, que não recuou mesmo com a vantagem e terminou o primeiro tempo com 57% da posse de bola, e com o dobro de finalizações do rival (seis contra três).

O Botafogo começou pressionando na etapa final e alcançou o empate logo aos oito minutos, aproveitando falha da inconsistente zaga tricolor: após ver seu companheiro ganhar dividida na esquerda, Francis recebeu e passou, nas costas de Lucão, para Kauê, que saiu na cara de Renan Ribeiro e bateu cruzado, de esquerda, deixando tudo igual no Santa Cruz.

Para piorar, o São Paulo perdeu dois jogadores por lesão. Bruno, com um entorse no tornozelo, e Gilberto, que levou uma bolada na cabeça, foram trocados por Lucas Fernandes e Andres Chavez, respectivamente. Nitidamente abatido na partida, o time da capital quase sofre a virada aos 22, quando Samuel Santos invadiu a área pela direita e cruzou rasteiro para Francis, que se esticou todo, mas não alcançou a bola.

Nos minutos finais da partida, o São Paulo se lançou ao ataque na base do abafa e tentou exercer pressão, enquanto o Botafogo, aparentemente satisfeito com o empate, se reservou atrás e conseguiu segurar a equipe da capital, que chegou ao quarto jogo seguido sem vencer no ano.


MELHORES MOMENTOS:




FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO-SP 1 X 1 SÃO PAULO

Local: Estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto (SP)
Data: 22 de março de 2017, quarta-feira
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho
Assistentes: Fabrício Porfírio de Moura e Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo
Público: 12.388 pagantes
Renda: R$ 577.345,00
Cartão Amarelo: Serginho, Bileu e Fernando Medeiros (Botafogo-SP); Bruno e Araruna (São Paulo)
Gols:

SÃO PAULO: Gilberto, aos 20 minutos do 1º tempo
BOTAFOGO-SP: Kauê, aos 8 minutos do 2º tempo

BOTAFOGO-SP: Neneca; Samuel Santos, Gualberto, Felipe e Serginho (Kauê); Marcão Silva, Bileu (Fernando Medeiros), Diego Pituca e Vitinho (Bernardo); Marcão e Francis
Técnico: Moacir Júnior

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Bruno (Lucas Fernandes), Lucão, Lugano e Junior Tavares; João Schmidt, Araruna e Thiago Mendes, Wellington Nem (Jucilei), Luiz Araújo e Gilberto (Andres Chavez)
Técnico: Rogério Ceni

20 de março de 2017

Ingressos para São Paulo x Corinthians

|0 comentários
Local Morumbi - Data: domingo - 26/03/2017, 16h00


Em cumprimento à lei nº 14590 publicada no Diário Oficial em 11/10/2011, a partir de 11/11/2011, serão cadastrados todos os torcedores que adquirirem ingressos para partidas de futebol. É obrigatória a apresentação de documento de identificação oficial com foto no ato da compra (nas bilheterias ou pontos de venda).

ARQUIBANCADAS: Para atendimento ao JECRIM (qualificação do adquirente e proibição da venda de ingressos a integrantes de torcidas organizadas), não há venda de ingressos de arquibancada para a torcida mandante em bilheterias e pontos de venda. Na venda online, o torcedor deve informar um CPF para cada ingresso adquirido.


 GRATUIDADE:

PORTADORES DE NECESSIDADES ESPECIAIS - Deverão acessar diretamente o portão 17B do Estádio e apresentar sua documentação junto aos fiscais de catraca. Dos acompanhantes do PNE será cobrado o valor integral do setor PNE Acompanhante. Poderão fazer uso do benefício de 1⁄2 entrada se devidamente documentados. Ingressos de acompanhante poderão ser adquiridos nas bilheterias do portão principal.

CRIANÇAS ATÉ 7 ANOS DE IDADE - Somente nas arquibancadas superiores, acesso pelos portões 6 (Azul / Laranja) e 15 (Amarela / Vermelha). Os pais e/ou responsáveis deverão comparecer às catracas, com documento da criança comprovando a idade. SUJEITO A ESGOTAMENTO.

--------------------------------------------------

MEIA-ENTRADA:

    A venda de meia-entrada se dará nas bilheterias e nos pontos de venda, mediante apresentação de documento de identificação, nos termos da Lei.
    Nos termos do Decreto no. 8.537/2015 a concessão do benefício da meia entrada fica assegurada até o percentual de quarenta por cento do total de ingressos, descontados os destinados ao programa de Sócio Torcedor, reservados pelo prazo de setenta e duas horas antes de cada evento.
    Para compra virtual o torcedor fará a compra de apenas um ingresso por CPF, com a apresentação obrigatória do documento de identificação que garante o benefício no acesso ao estádio.
    O ingresso de 1/2 entrada só poderá ser adquirido pelo beneficiário do desconto. O ingresso é pessoal e intransferível.Abriremos exceção somente para pais ou filhos, que poderão adquirir ingressos uns para os outros, mediante a apresentação de documentos que comprovem o grau de parentesco.
    Estudantes: É necessária para a compra e acesso ao estádio a apresentação de documento escolar original (declaração escolar do mês vigente, ou carteirinha escolar com ano letivo ou data de validade e carimbo da escola, ou boleto pago do mês vigente) e RG original ou cópia autenticada (Lei Municipal nº 11.355/1993, Decreto Municipal nº 33.468/1993 e Lei Municipal nº 13.715/2004).
    Aposentado do INSS: É necessário a apresentação de holerite ou cartão do benefício e RG original ou cópia autenticada. (Lei Municipal nº 12.325/1997)
    Idosos (com idade igual ou superior a 60 anos): apresentando RG  original ou cópia autenticada, paga meia entrada. (Lei Federal 10.741/2003 - Estatuto do Idoso)
    Professores da rede pública municipal e estadual de ensino: pagam meia mediante a apresentação de RG e a carteira funcional emitida pela Secretaria de Educação.
    Diretores, coordenadores pedagógicos, supervisores e titulares de cargos do quadro de apoio das escolas das redes públicas estadual e municipais de ensino (Lei Estadual nº 15.298/2014): pagam meia mediante a apresentação de RG e a carteira funcional emitida pela Secretaria de Educação.
    Jovens de baixa renda: jovens de 15 a 29 anos inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CADÚNICO), cuja renda mensal seja de até 02 (dois) salários mínimos. Para a compra, retirada e acesso ao estádio, é obrigatório apresentar a Carteirinha do CADÚNICO (Bolsa Família) e o Documento de Identidade original (RG) ou cópia autenticada (Lei Federal 12.933/2013)


 FORMAS DE PAGAMENTO

Online: cartão de crédito (bandeiras VISA ou Mastercard) ou débito (VISA).
Bilheterias e pontos de venda: dinheiro ou cartão de débito.

   INGRESSOS SÓCIO TORCEDOR

Conheça os planos e cadastre-se!
Informações e dúvidas: 11 3749-5549 / relacionamento@sociotorcedor.com.br

ATENÇÃO! Antes de efetuar a compra, verifique a prioridade e desconto do seu plano!
 COMPRE AQUI: TOTAL ACESSO.COM

TABELAST 

    Datas de abertura de vendas

Planos

Tu És o Primeiro a partir de 21h de 15/03/2017;
Tu És Grande a partir de 21h de 15/03/2017;
Tu És Forte a partir de 9h de 16/03/2017;
Clube da Fé a partir de 21h de 16/03/2017;
São Paulo Brasil a partir de 9h de 17/03/2017;
Mais Querido a partir de 9h de 17/03/2017;
Vamos São Paulo a partir de 21h de 17/03/2017;
Sou Tricolor a partir de 9h de 18/03/2017;


 INGRESSOS COMUNS

    SETORES

ARQUIBANCADAS (VENDA SOMENTE ONLINE)
Arquibancada Amarela > R$ 20 - ½ entrada R$ 10 (portão 15, venda somente pelo site)
Arquibancada Azul > R$ 30 - ½ entrada R$ 15 (portão 06, venda somente pelo site)
Arquibancada Laranja >R$ 20 - ½ entrada R$ 10 (portão 06, venda somente pelo site)
Arquibancada Vermelha > R$ 30 - ½ entrada R$ 15 (portão 15, venda somente pelo site)

CADEIRAS INTERMEDIÁRIAS
Cadeira Superior Amarela > R$ 50 - ½ entrada R$ 25 (portão 16)
Cadeira Superior Laranja > R$ 50 - ½ entrada R$ 25 (portão 05)
Cadeira Superior Azul > R$ 70 - ½ entrada R$ 35 (portão 05)
Cadeira Superior Vermelha > R$ 70 - ½ entrada R$ 35 (portão 16)
Cadeira Cativa Azul (proprietário) > R$ 30 (portão 05)
Cadeira Cativa Vermelha (proprietário) > R$ 30 (portão 16)
Setor Eterno Capitão > R$ 120 - ½ entrada R$ 60 (portão 05)

TÉRREO
Cadeira Térrea P02 e P04 > R$ 50 - ½ entrada R$ 25 (portões 02 e 04)
Cadeira Térrea P18 > R$ 50 - ½ entrada R$ 25 (portão 18)
Cadeira Térrea Sócio > R$ 25 (portão 18)
Setor PNE Acompanhante * >R$ 30 - ½ entrada R$ 15 (portão 17)

CAMAROTES
Espaço do Sócio > R$ 30 (portão 04)
Corporativo (Empresas) > R $30

*restrito a zona de cadeirantes



    VENDA

TOTALACESSO.COM
Venda de ingressos online a todos torcedores a partir das 9h de 19/03/2017;

BILHETERIAS DO MORUMBI

De 23/03 a 25/03 – das 10h às 17h (somente nas Bilheterias 01 e 03)
Dia 26/03 (dia do jogo) das 10h às 16h45 (Bilheterias 01 e 03)
Dia 26/03 (dia do jogo) das 12h às 16h45 (Bilheterias internas P14, P17 e Tribuna)

VISITANTES
Não haverá venda de ingressos ao visitante, conforme determinação do Jecrim do MP-SP, FPF e Polícia Militar - SP.



    DEMAIS PONTOS DE VENDA PARA TORCIDA DO SÃO PAULO (não abrem em feriados e nem no dia do jogo)

Estádio do Pacaembu
Praça Charles Müller, s/nº - São Paulo
De 23/03 e 24/03 - 11h às 17h

Ginásio do Ibirapuera
Rua Manuel da Nóbrega, 1361 - São Paulo
De 23/03 e 24/03 - 11h às 17h

Estádio Anacleto Campanella
Rua Walter Tomé, 64 - São Caetano
De 23/03 e 24/03 - 11h às 17h


    CAMAROTES

Consulte disponibilidade de ingressos e valores

Amani
Telefone: 11 3476-2146
Facebook: facebook.com/amanirestaurantesaopaulo

By Koji
Telefone: 11 3624-7710
Facebook: facebook.com/bykoji
Twitter: @bykojioriginal

Pub&Poker
Telefone: 11 4302-3529
Facebook: facebook.com/PubPokerMorumbi

Sala Raí
Telefone: 11 3819-2427
Site: www.salarai.com.br
Email: eventos@salarai.com.br

Camarote Stadium
Telefone: 11 2387-3576
Site: www.camarotestadium.com.br

18 de março de 2017

São Paulo joga mal e empata com o Ituano

|0 comentários
No Morumbi, São Paulo marcou com Cueva, mas visitantes deixaram tudo igual na segunda etapa



Com gol de Cueva – em bela jogada de Pratto – e grande atuação do goleiro Renan Ribeiro, o Tricolor largou na frente diante do Ituano neste sábado (18) e tentou reagir no Campeonato Paulista de 2017, mas sofreu o empate na segunda etapa e ficou no 1 a 1. Apesar do tropeço, no Morumbi, o São Paulo se manteve na liderança do Grupo B, agora com 15 pontos em nove jogos, seguido pelo Linense (14). Na próxima quarta-feira (22), com a missão de tentar reagir na competição, a equipe são-paulina visitará o Botafogo-SP, em Ribeirão Preto.

Para encarar o clube de Itu, o time são-paulino não contou com Sidão (lombalgia), Maicon (entorse no tornozelo esquerdo), Rodrigo Caio (suspenso pelo terceiro cartão amarelo e vetado após sofrer um edema na região do ligamento colateral medial) e Wesley (artroscopia no joelho), além de Lyanco, que não está inscrito no torneio. No entanto, o Tricolor teve as voltas de Lucas Pratto – com uma máscara de proteção após sofrer fratura no nariz –, Breno e Jucilei (estes dois últimos preservados contra o ABC-RN (1 x 1).

Assim, a equipe foi escalada com Renan Ribeiro; Bruno, Breno, Douglas e Buffarini; Jucilei, Thiago Mendes e Cícero; Luiz Araújo, Lucas Pratto e Cueva. Já o adversário começou a partida com Fábio; Arnaldo, Naylhor, Lima e Peri; Walfrido, Igor, Marcelinho e Claudinho; Simião e Morato. Quando a bola rolou, diante de um rival bem fechado no campo de defesa, o São Paulo não teve vida fácil para explorar as jogadas na frente.

Nos contragolpes, os visitantes ainda levaram perigo. Logo aos quatro minutos, em jogada pela ponta esquerda do Ituano, a bola chegou rasteira para Wellington Simião, que finalizou: Renan Ribeiro saiu bem do gol e impediu que o adversário abrisse o placar! Para tentar responder, o Tricolor trocava passes pelo meio e tentava avançar, mas tinha dificuldades para entrar na área e conseguir a finalização.

Para tentar surpreender, o São Paulo contou com boa investida de Bruno pela ponta direita: o camisa 2 chegou no fundo e fez o cruzamento fechado. O arqueiro Fábio teve que socar a bola para conter a descida são-paulina. E se a equipe não conseguia municiar Pratto no ataque, a solução foi tirar o centroavante da área.

Aos 42 minutos, o camisa 14 buscou a jogada e rolou para Bruno, que cruzou da direita para Cueva: o peruano chegou embalado e bateu firme para inaugurar o marcador no Morumbi: 1 a 0! Na comemoração, o meia fez questão de parabenizar o atacante argentino pelo lance.

Na volta para a segunda etapa, o técnico Rogério Ceni promoveu duas alterações e tentou dar mais mobilidade ao time: entraram Junior Tavares e João Schmidt nas vagas de Buffarini e Douglas, respectivamente. Jucilei, que já tinha atuado como zagueiro fora do país, foi deslocado para a defesa ao lado de Breno.

Porém, apesar das mudanças, o Tricolor não conseguiu impedir que os visitantes reagissem. Em busca do embate, o Ituano se mandou para o campo de ataque e deu trabalho ao goleiro Renan, que fez grandes intervenções, mas nada pôde fazer para conter o tento do rival aos 16 minutos, anotado por Wellington Simião: 1 a 1.

Em uma nova tentativa de render mais opções ofensivas, o treinador são-paulino promoveu a entrada de Wellington Nem na vaga de Cícero. Com o camisa 21, o São Paulo reagiu e criou boa oportunidade aos 28 minutos: o atacante recebeu na área, abriu o espaço e soltou a bomba. O goleiro Fábio teve que se desdobrar para espalmar. No minuto seguinte, Bruno cruzou para Pratto, que testou e carimbou a trave!

Com as duas equipes atrás da vitória, a partida ficou franca e contou com boas jogadas de ataque de ambos os lados, no entanto as redes não balançaram novamente e o confronto válido pela nona rodada do Campeonato Paulista terminou empatado por 1 a 1. Na próxima quarta-feira (22), com a missão de tentar reagir na competição, o Tricolor visitará o Botafogo-SP, em Ribeirão Preto.


MELHORES MOMENTOS:




FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 1 X 1 ITUANO
Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 18 de março de 2017, sábado
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral
Assistentes: Alex Ang Ribeiro e Mauro André de Freitas
Público: 11.886 pagantes
Renda: R$ 313.474,00
Cartão Amarelo: Buffarini, Douglas, Cueva e Breno (São Paulo); Peri (Ituano)
Gols:
SÃO PAULO: Christian Cueva, aos 42 minutos do 1º tempo
ITUANO: Wellington Simião, aos 16 minutos do 2º tempo
SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Bruno, Breno, Douglas (João Schmidt) e Buffarini (Junior Tavares); Jucilei, Thiago Mendes e Cícero (Wellington Nem); Cueva, Luiz Araújo e Lucas Pratto
Técnico: Rogério Ceni
ITUANO: Fábio; Arnaldo, Naylhor, Lima e Peri; Walfrido, Igor, Marcelinho (Rodrigo Celeste) e Claudinho (Bassani); Simião (Dener) e Morato
Técnico: Roque Júnior

16 de março de 2017

São Paulo empata com ABC e avança na Copa do Brasil

|0 comentários
Cueva marcou o gol de empate e calou o Frasqueirão

A noite desta quarta-feira começou temerosa, mas teve um final feliz para o São Paulo. Jogando no pulsante Estádio Frasqueirão, na quente Natal, o Tricolor empatou por 1 a 1 com o ABC, da segunda divisão nacional, e garantiu uma das vagas para a quarta fase da Copa do Brasil, já que havia vencido o jogo de ida, há uma semana, no Morumbi, por 3 a 1.

Com o desfalque de Lucas Pratto, o São Paulo levou um susto logo no primeiro minuto de jogo, quando sofreu gol de cabeça de Márcio Passos. O time treinado por Rogério Ceni, contudo, se comportou bem após o gol e mereceu a igualdade conquistada no fim do primeiro tempo, com Cueva, de bico. Na etapa decisiva, o Tricolor administrou a vantagem com a troca de passes e ainda teve as melhores chances para desempatar o duelo.

O próximo adversário do São Paulo na Copa do Brasil será conhecido apenas após sorteio realizado pela CBF, nesta sexta-feira, quando serão definidas as datas dos confrontos. Agora, o time treinado por Rogério Ceni volta as suas atenções para o Campeonato Paulista, pelo qual entra em campo neste sábado, às 16 horas (de Brasília), para enfrentar o Ituano, no Morumbi.

Tricolor leva susto, mas vai tranquilo para o intervalo

Toda a tranquilidade que o São Paulo ostentava antes da partida se esvaiu logo no primeiro minuto, quando Márcio Passos subiu sozinho após cobrança de escanteio pela esquerda e cabeceou sem chances para Denis, abrindo o placar para o ABC, que tinha o apoio de 15 mil torcedores.

Para piorar, já aos 11 minutos, Rodrigo Caio sentiu o tornozelo e foi substituído por Lyanco. Tendo um início de noite complicado, o Tricolor aos poucos foi entrando no jogo e teve a chance de se restabelecer em seguida, com Wellington Nem e Cueva, mas a zaga tirou em cima da linha duas vezes no mesmo lance.

Já melhor na partida, o time do Morumbi por pouco não sofreu outro baque: aos 33, Erivélton cruzou da direita, Nando ganhou no alto e testou para grande defesa de Denis. A chance animou os potiguares, que partiram para cima. Mas, em um contra-ataque puxado por Thiago Mendes, os visitantes empataram com Cueva, que recebeu de Gilberto no meio da área, chutou de bico e contou com a ajuda do goleiro Edson para marcar.

São Paulo troca passes e administra vantagem

O São Paulo voltou melhor para a etapa final e por pouco não liquidou o duelo aos dois minutos, quando Lyanco, da marca do pênalti, finalizou rente à trave após bate-rebate na área. Com uma boa vantagem, os paulistas passaram a trocar passes, o que lhes dava maior posse de bola e impedia que o ABC sufocasse.

Melhor na partida, o Tricolor chegou com Gilberto, aos 21 minutos. O artilheiro da equipe no ano recebeu bom lançamento de Cueva, saiu livre e bateu de cavadinha, mas a bola não ganhou altura e ficou fácil para Edson fazer a defesa.

Nos minutos finais, Cícero passou a atuar como terceiro zagueiro para encorpar a zaga nas bolas aéreas defensivas, já que os potiguares abusavam desse tipo de jogada. Com espaços de sobra, o Tricolor teve a chance de virar o placar aos 31 minutos, quando Lucas Fernandes, que havia entrado no lugar de Cueva, saiu na cara de Edson, mas finalizou em cima do goleiro duas vezes. No apagar das luzes, o ABC ainda carimbou o travessão de Denis, que quase sofreu outro gol de cobertura.


MELHORES MOMENTOS:



FICHA TÉCNICA:

ABC-RN 1 X 1 SÃO PAULO

Local: Estádio Frasqueirão, em Natal (RN)
Data: 15 de março de 2017, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)
Assistentes: Rodrigo Henrique Correa e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (ambos do RJ)
Público: 15.016 torcedores
Renda: R$ 375.170,00
Cartão Amarelo: Felipe Guedes, Márcio Passos, Echeverría, Cleiton e Dalberto (ABC); João Schmidt, Cueva, Lucas Fernandes e Junior Tavares (São Paulo)
Gols:

ABC: Márcio Passos, no primeiro minuto do 1º tempo
SÃO PAULO: Christian Cueva, aos 37 minutos do 1º tempo

SÃO PAULO: Denis; Buffarini, Lugano, Rodrigo Caio (Lyanco) e Junior Tavares; João Schmidt, Thiago Mendes e Cícero; Cueva (Lucas Fernandes), Wellington Nem (Luiz Araújo) e Gilberto
Técnico: Rogério Ceni

ABC: Edson; Levy, Oswaldo, Cleiton e Romano (Marquinhos); Márcio Passos, Felipe Guedes e Gegê (Caio Mancha); Erivélton, Nando e Echeverría (Dalberto)
Técnico: Geninho

11 de março de 2017

Sem Cueva São Paulo perde para o Palmeiras

|0 comentários
No
Allianz Parque, adversário levou a melhor no clássico válido pela oitava rodada do estadual

O Tricolor entrou em campo na tarde deste sábado (11), na Arena Allianz Parque, com a missão de aumentar a sua série invicta na temporada e conquistar o primeiro resultado positivo na casa do rival. No entanto, com gols de Dudu, Tchê Tchê e Guerra, o Palmeiras levou a melhor e venceu por 3 a 0 o clássico válido pela oitava rodada do Campeonato Paulista de 2017.

Apesar do revés no Choque-Rei deste final de semana, fora de casa, o São Paulo se manteve na liderança do Grupo B, com 14 pontos. Na próxima quarta-feira (15), às 19h30, no Estádio Frasqueirão, o Tricolor visitará o ABC-RN pelo duelo de volta da terceira fase da Copa do Brasil. Com a vitória por 3 a 1 no confronto de ida, no Morumbi, os paulistas ganharam o direito de perder por até um gol de diferença que ainda assim avançarão no torneio nacional.

Para encarar os palmeirenses, o técnico Rogério Ceni não contou com o peruano Cueva, que foi cortado com um edema na coxa esquerda. Já o zagueiro Breno, que estava em estado gripal nos últimos dias, ficou como opção no banco de reservas. Assim, sem o goleiro Sidão (lombalgia), o capitão Maicon (entorse no tornozelo esquerdo) e o meio-campista Wesley (artroscopia no joelho), o time são-paulino foi escalado com Denis; Buffarini, Douglas, Rodrigo Caio e Junior Tavares; Jucilei, João Schmidt e Cícero; Thiago Mendes, Lucas Pratto e Luiz Araújo.

O adversário atuou com Fernando Prass; Fabiano, Mina, Vitor Hugo e Egídio; Thiago Santos, Tchê Tchê e Michel Bastos; Guerra, Dudu e Willian. Quando a bola rolou, o Palmeiras começou pressionando e dificultou a saída de bola do Tricolor, que não teve vida fácil para trocar passes nos primeiros 45 minutos. O rival apertava no campo de ataque e, dessa forma, o time são-paulino não conseguia buscar as jogadas na frente.

A primeira oportunidade do São Paulo surgiu apenas aos 19 minutos: Thiago Mendes avançou pela direita e cruzou para Pratto. Fernando Prass tentou cortar, mas a bola sobrou para o camisa 14, que recuperou e finalizou. O arqueiro defendeu a finalização do argentino e impediu que as redes balançassem. Grande jogada do atacante são-paulino, que confundiu a marcação para se livrar dos zagueiros e chutar.

Pouco depois, aos 25, os visitantes levaram perigo novamente: desta vez, porém, em cobrança de bola parada. Thiago Mendes bateu falta na área do Palmeiras, a bola passou por todo mundo e assustou Fernando Prass – por pouco o meio-campista Cícero não conseguiu aproveitar. E quando o clássico era equilibrado, os donos da casa abriram o placar na reta final do primeiro tempo com Dudu, aos 45 minutos: 1 a 0.

Na volta para a segunda etapa, para dar mais opções ofensivas ao time, Rogério promoveu a entrada do atacante Wellington Nem na vaga do volante Jucilei. Assim, o camisa 21 ficou aberto pela direita, Luiz Araújo pela esquerda, Pratto centralizado e Thiago Mendes ao lado de Cícero e João Schmidt no meio de campo. A alteração do comandante, no entanto, não teve tempo surtir efeito. Aos 10 minutos, Tchê Tchê bateu de fora da área e ampliou para os mandantes: 2 a 0.

Aos 17, Lucas Fernandes herdou o lugar de João Schmidt e tentou fortalecer o setor de criação da equipe, que quando esboçava a reação sofreu o terceiro gol aos 25 minutos anotado por Alejandro Guerra: 3 a 0. Apesar do revés no Choque-Rei deste final de semana, fora de casa, o Tricolor se manteve na liderança do Grupo B, com 14 pontos.


MELHORES MOMENTOS:






FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 3 X 0 SÃO PAULO

Local: Estádio Palestra Itália, em São Paulo-SP
Data: 11 de março de 2017, sábado
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza
Assistentes: Bruno Salgado Rizo e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa
Público: 36.090 torcedores
Renda: R$ 2.309.892,74

Cartões amarelos: Thiago Santos, Tchê Tchê e Vitor Hugo (PAL); Cícero Rodrigo Caio e João Schmidt (SAO)

Gols:
PALMEIRAS: Dudu, aos 45 minutos do primeiro tempo; Tchê Tchê, aos 10, e Guerra, aos 25 na etapa final

PALMEIRAS: Fernando Prass; Fabiano (Jean), Yerry Mina, Vitor Hugo e Egídio; Thiago Santos e Tchê Tchê; Michel Bastos, Guerra e Dudu (Keno); Willian (Borja).

SÃO PAULO: Denis; Buffarini, Douglas, Rodrigo Caio e Junior Tavares; Jucilei (Wellington Nem), Cícero e João Schmidt (Lucas Fernandes); Thiago Mendes, Lucas Pratto e Luiz Araújo (Araruna)
Técnico: Rogério Ceni